Livres e Ávidos Sentidos – A Energia Revolucionária da Poesia

Livres e Ávidos Sentidos – A Energia Revolucionária da Poesia

R$40,00

 

Pela energia Revolucionaria da Poesia e pela  força que as palavras de vida expressam, o autor  conseguiu realizar uma surpreendente reversão. Depois de diversas obras lançadas na Alemanha, onde reside, em “Livres e Ávidos Sentidos”, José Leal encontra a encantadora e bem humorada fonte da Energia Revolucionária da Poesia submersa em suas sequelas. Nesta obra o poeta encontra o antídoto para superar as marcas no mesmo corpo atingido pelas torturas do arbítrio e, assim, os sentidos se manifestam livres.

REF: 978-85-5634-006-1 Categoria Tags: , , ,

Product Description

Sobre o autor:

Com a consciência crítica da história de seu tempo, José Leal prosseguiu sua trajetória guerreira que teve inicio no combate a contracorrente de um trágico e longo período, implantado pela Ditadura Militar no Brasil. Engajado no Movimento Estudantil dos anos ’60, em junho de 1968, foi preso pelo DOPS/RJ. No mesmo ano, o jovem torna-se membro do Partido Ala Vermelha, passando a viver semiclandestinamente. Perseguido pelo aparelho repressivo da Ditadura Militar, Leal refugia-se na França, em 1972.

De volta ao Brasil, para junto de sua família, em 1974 e 1975, é sequestrado por um comando de agentes do DOI-CODI/RJ, onde foi mantido encarcerado em solitária, sob tortura, vivenciando atrocidades que provocaram profundas sequelas. Ao reconhecer e denunciar alguns agentes torturadores, em logradouros públicos, é sequestrado novamente, em 1982. Nesta obra o autor ressignificar a narrativa de  sua história através da poesia.

Additional Information

Peso 0.3 kg
Dimensões 14 × 21 cm
Ficha Catalográfica

L435 Leal, José – Livres e ávidos sentidos : a energia revolucionária da poesia / José Leal. – Rio de Janeiro : Pachamama, 2016.
140 p. ; 14×21 cm.
ISBN 978-85-5634-006-1

1. Poesia – Século XXI – Brasil. 2. Poesia brasileira. I. Título.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Be the first to review “Livres e Ávidos Sentidos – A Energia Revolucionária da Poesia”